Stephen Hawking afirma que assim será a Terra ainda neste milênio

0 19

ano 2600  pode parecer ainda muito distante, mas na escala temporal do universo, 600 anos são menos que um piscar de olhos. E Stephen Hawking sabe muito bem disso. É por essa razão que isso nos alerta sobre a nossa passividade diante das mudanças climáticas: se não agirmos rápido, a Terra será uma enorme bola de fogo no ano 2600. Para Hawking, o aumento da população, que vai de mãos dadas com a crescente demanda por recursos, fará com que nosso planeta se incendeie.

Atualmente, a quantidade de CO2 é superior a 400 partículas por milhão de pessoas. Para evitar problemas sérios, devemos evitar que esse número não se eleve acima de 450, um objetivo desafiador, se considerarmos que esse cenário aumentou muito desde a revolução industrial, quando era apenas cerca de 300.

Vida em outro planeta?

Hawking observa que, para escaparmos desse destino assombroso, devemos nos mudar para um planeta habitável de estrelas próximas, entre as propostas o “conjunto habitacional” mais próximo seria o sistema de Alpha Centauri.

Este sistema possui 3 estrelas; 2 delas compõem um sistema binário, enquanto a terceira, muito menas maciça, está debilmente vinculada por forças gravitacionais. Agora: este sistema está a mais de 4 anos-luz do nosso planeta, o que indica que, mesmo que pudéssemos viajar a essa velocidade (algo impossível de acordo com as leis da física), levaríamos 4 anos para chegar até lá…

No entanto, a imagem é ainda mais complexa: nossos meios de transporte mais rápidos no momento levariam cerca de 30.000 anos para completar essa expedição.

Para resolver este problema, a empresa  Breakthrough Starshot, que tem o apoio da Hawking, promoveu a criação de naves nanométricas que poderiam se mover próximo á velocidade da luz. Esses navios podem chegar ao sistema de Alpha Centauri em cerca de 20 anos. Mas, antes de uma possível mudança para Alpha Centauri, devemos ainda descobrir em que condições estão todos os planetas que compõem esse sistema. E naves o suficiente para mover a humanidade inteira. Ou melhor, porque não começamos as mudanças por aqui mesmo em vez de procurarmos outro lar para destruirmos?
Receba as nossas postagens por e-mail. É grátis.
Junte-se aos mais de 25.000 outros assinantes
Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: