Publicidade

Você já pensou como seria ejacular sem liberar esperma? Bem, isso é possível, e o nome do método é “injaculação”. Cientificamente conhecida como ejaculação retrógrada, é na verdade uma técnica utilizada na masturbação ou relação sexual, potencializando o orgasmo. Porém, a injaculação é uma forma de ejaculação forçada. O homem localiza o períneo, a área entre o escroto e o ânus, e quando está perto do clímax, aperta-o com os dedos indicador e médio.

Publicidade

Desse modo, ele bloqueia a uretra, impedindo a passagem e a saída do esperma. O resultado é o sêmen direcionado à bexiga, que após é liberado junto com a urina.

A injaculação foi desenvolvida e é utilizada na medicina chinesa e, segundo praticantes, a técnica é capaz de elevar o sentimento de prazer e prolongar o orgasmo. Porém, não existem quaisquer provas científicas de que a prática efetivamente traga mais prazer do que a maneira tradicional.

Como afirma o Dr. Antonio de Moraes Junior, coordenador geral do Departamento de Andrologia e Medicina Sexual da Sociedade Brasileira de Andrologia, os praticantes de ejaculação retrógrada não correm nenhum risco de saúde, porém a técnica pode acabar resultando em infertilidade, dependendo do caso.

Já o urologista Wagner Raiter José afirma que a injaculação realmente pode fazer mal. Segundo ele, a uretra é coberta internamente por uma mucosa que protege a passagem do esperma e da urina. Comprimindo essa área, pode ser que ocorra uma lesão com formação de cicatriz. Essa cicatriz pode fechar de vez o canal.

Portanto, tome cuidado se for praticar e se isso estiver ocorrendo espontaneamente, não deixe de buscar auxílio médico.

Fonte: Self Hacked / Ask Men

Publicidade

Leave your vote

1 point
Upvote Downvote

Total votes: 1

Upvotes: 1

Upvotes percentage: 100.000000%

Downvotes: 0

Downvotes percentage: 0.000000%

CONTINUAR LENDO
Publicidade
Carregando...