Exploradores das profundezas do mar descobrem um “monstro galinha sem cabeça”

0 13

Essa espécie de pepino-do-mar alienígena foi descoberta durante uma recente exploração do Golfo do México. A maioria dos cientistas chama essa estranha forma de vida de “Enypniastes eximia”, enquanto outros a chamam de “o sonhador” ou “dançarino espanhol”. No entanto, é mais conhecido pelos pilotos de veículos operados remotamente (ROV) como o “monstro galinha sem cabeça”.

Assim como outras espécies de pepino-do-mar em todo o mundo, ele passa a maior parte do tempo no fundo do mar. Ocasionalmente, no entanto, eles nadam, especialmente se houver um predador potencial à espreita nas proximidades. Nesses casos, eles costumam liberar detritos rapidamente para reduzir o peso corporal, tanto quanto possível.

A equipe trabalhando nessa exploração não tem certeza de onde veio o nome “monstro galinha sem cabeça”; no entanto, provavelmente tem algo a ver com sua aparência que realmente lembra o nome. Você dificilmente pode culpar essas criaturas por isso, já que a maioria dos pepinos-do-mar não tem um cérebro verdadeiro nem nenhum órgão sensorial distinto. No entanto, eles têm terminações nervosas na pele que respondem ao toque e à luz.

Uma vez que pouco se sabe sobre o ecossistema de águas profundas ao longo da parte norte-americana do Golfo do México, a Administração Nacional Oceânica e Atmosférica (NOAA) realizou um estudo financiado pelo governo federal na região no início do mês passado. De 30 de novembro a 20 de dezembro, eles realizaram mergulhos com ROVs durante o dia e operações de mapeamento durante a noite. Ao longo de sua exploração, eles encontraram uma grande quantidade de criaturas incríveis, incluindo polvos-Dumbo, lulas iridescentes, aranhas do mar estranhas e muito mais.

A exploração recente desempenhará um papel primordial na nossa compreensão deste habitat marinho. O Golfo do México é o lar de muitas espécies marinhas vulneráveis, incluindo de corais profundos e comunidades de esponjas, bem como características geológicas fascinantes, como os vulcões de lama. O Golfo também era um centro da atividade marítima, por isso sua pesquisa poderia desenterrar algumas ideias sobre a história dos EUA. A pesquisa também será usada para orientar a política governamental, especialmente porque a área enfrentou algumas mudanças substanciais devido à atividade industrial.

O trabalho de campo da missão está acabado, mas a equipe tem dois cruzeiros adicionais programados para a primavera de 2018 (que esperamos seja transmitido ao vivo também).

Fonte: IFL Science

Receba as nossas postagens por e-mail. É grátis.
Junte-se aos mais de 25.000 outros assinantes
Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: