Essas são e foram as modas mais mortais de todos os tempos

0 78

Muitos dizem que para ficar bonito é necessário dor e quem quiser deve pagar o preço. Manter as últimas tendências significa que deve estar preparado para “sofrer” um pouco para alcançar resultados. Muitas tendências da moda moderna podem ser dolorosas e desconfortáveis, mas se olharmos para as práticas de beleza do passado, essas tendências modernas da moda parecem tranquilas por comparação.

Veja só quais são e foram as modas mais mortais de todos os tempos:

1 – Espartilho

Considerado por muitas como uma das tendências da moda mais perigosas, o espartilho costumava ser tão apertado que restringia a respiração das mulheres a níveis extremos, o que muitas vezes as levava a desmaiar. No entanto, desmaiar não era o pior que poderia acontecer com uma mulher tentando acompanhar a moda na época.

Os órgãos internos também eram sujeitos a dano, pois eram forçados a mudar sua posição natural e isso poderia levar ao sangramento interno. Costelas quebradas, problemas digestivos, histeria, melancolia e constipação são apenas uma parte microscópica de quase 100 doenças atribuídas ao espartilho.

2 – Remoção de costela

Enquanto os cirurgiões modernos sentem que a remoção de costelas é um procedimento muito extremo para ser realizado por razões estéticas, parece que este não era o caso com os médicos nos tempos vitorianos. A busca de uma cintura hiper fina na era vitoriana foi um passo adiante com algumas mulheres que removeram suas costelas flutuantes.

Existe um debate sobre se a remoção de costelas realmente existiu na era vitoriana, uma vez que a cirurgia foi principalmente confinada a amputações e a remoção de problemas externos. No entanto, algumas fontes afirmam que houve casos de cirurgias de remoção de costela na era vitoriana, mas estas muitas vezes acabaram sendo fatais devido a infecções.

3 – Crinolina

Inventado por R.C. Milliet e introduzido no verão de 1856, a crinolina é uma das tendências da moda mais perigosas da história. Dizem-se que esta mortal roupa vitoriana matou cerca de 3.000 mulheres e entre as vítimas mais notáveis ​​foram as filhas ilegítimas de William Wilde, Emily e Mary, que morreram em agonia depois que suas saias de crinolina se incendiaram.

O que torna a crinolina perigosa é a grande quantidade de tecido inflamável que compõe os vestidos. Outros riscos incluíram dificuldades de movimento e ficar preso nas rodas de transporte, que por incrível que pareça acontecia com frequência.

4 – Chopine

Embora muitas pessoas pensem que os saltos altos são uma invenção moderna, estudos mostram que eles podem ser datados até os tempos antigos. Popular nos séculos XV, XVI e XVII, os chopines eram uma forma primitiva de saltos altos. Este tipo de sapato para mulheres era uma referência simbólica ao status cultural e social do usuário.

Ao longo dos anos, os chopines evoluíram de várias maneiras e foram projetados para ser cada vez mais altos, com alguns exemplos atingindo até 50 cm de altura. Mais altura significava mais perigo para o portador e perda o equilíbrio, muitas vezes resultando em ferimentos graves como fraturas ósseas.

5 – Fixação de pé

Enquanto o mundo agradeça pela China antiga por algumas grandes invenções, incluindo a impressão, a fabricação de papel, a pólvora e a bússola, a prática de fixação de pé ou “pé de lótus” não soa como uma das melhores ideias.

A fixação de pé pode ser datada até o tempo do Imperador Li Yu e foi inspirada por uma dançarina chamada Yao Niang que amarrou seus pés na forma de uma lua nova e realizou uma dança, como um balé, nas áreas de seus pés no lótus.

Um olhar as fotos acima é suficiente para concluir que este foi um procedimento doloroso. A forma como isso era feito era quebrando os ossos dos pés e moldando-os de tal forma que eles se parecessem com cascos. Morte por infecção ocorreu muitas vezes e se a pessoa não fosse morta por infecções, certamente sofreria muitos problemas médicos ao longo da vida.

6 – Extensão de pescoço

Ter um pescoço longo geralmente é visto como um sinal de beleza pelo povo Kayan na Birmânia. Para chegar a esse resultado, eles usam anéis de pescoço desde os dois anos. Os anéis do pescoço eventualmente colocam pressão suficiente nas clavículas, fazendo com que elas se deformem e criem a impressão de um pescoço mais longo. Usar os anéis do pescoço pode ser extremamente doloroso e pode deformar permanentemente o corpo do usuário.

Enquanto hoje os anéis de pescoço são uma raridade, eles eram itens de moda extremamente populares e caros. Algumas mulheres ainda usam os anéis, mas principalmente por razões práticas e comerciais, já que muitos turistas gostam de tirar fotos com essas “mulheres girafa”.

7 – Pintura facial com chumbo

Você deve estar se perguntando por que o rosto da rainha Elizabeth I nessa pintura está tão branco. A resposta é que foi a última tendência de beleza de sua época. Essa tendência da moda foi considerada um símbolo de riqueza e beleza, enquanto a pele bronzeada era um símbolo de baixa classe social.

Para alcançar esse aspecto, muitas pessoas usaram tinta facial de chumbo, que é tóxica e pode danificar gravemente a pele. Isso causaria alguns problemas ainda mais séris também, incluindo dores de cabeça, perda de cabelo, problemas de estômago, dentes apodrecidos, paralisia e em alguns casos até mesmo a morte.

Fonte: The Vintage News

Receba as nossas postagens por e-mail. É grátis.
Junte-se aos mais de 25.000 outros assinantes
Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: