Publicidade

Temos que admitir que há um sentimento muito especial, ainda que um pouco estranho, quando você tem a oportunidade de olhar para o nosso lindo planeta a partir da perspectiva dos astronautas no espaço. Um sentimento avassalador assume o controle depois de ver o quão bonito o nosso mundo é, visto do espaço à noite. Essas visões mostram a Terra como ela realmente é. Um planeta nu, despojado de religiões, fronteiras e conflitos.

Publicidade
Anton Balazh/Shutterstock

O único que permanece, além da beleza natural sem precedentes da Terra, são luzes artificiais espalhadas por todo o planeta, cobrindo quase toda a sua superfície.

Anton Balazh/Shutterstock

A imagem acima não é de fato como se parece. Pois ela não foi tirada do espaço, por tanto não é uma imagem real da Terra, apesar do fato de que a imagens, como muitas outras foram compartilhados em redes sociais e em diferentes sites como imagens originais da Terra.

Anton Balazh/Shutterstock

Você pode ver a diferença entre uma imagem real tirada do espaço e as fotografias acima, se olharmos uma imagem da Península Ibérica tirada por um astronauta a bordo da Estação Espacial Internacional em julho de 2014. (Foto abaixo é real).

A imagem deslumbrante da Península Ibérica – com aquelas luzes estranhas, porém bonitas, não é falsa. É uma renderização de computador criada por um talentoso artista chamado Anton Balazh que mora em São Petersburgo, na Rússia.

Anton Balazh/Shutterstock

Em uma entrevista, Anton disse que gostava de trabalhar com programas 3D e pensou que um modelo de Terra seria divertido de se fazer, então ele partiu para fazer, embora não fosse um trabalho fácil.

Anton Balazh/Shutterstock

De acordo com Balazh, ele passou vários anos trabalhando em seu projeto tornando-o mais realista e mais detalhado possível.

Anton Balazh/Shutterstock

Para criar uma renderização de computador tão real quanto possível, ele se voltou para as imagens de satélite da NASA e baixou vários gigabytes de imagens dos catálogos da Visible Earth da NASA.

Anton Balazh/Shutterstock

Depois disso, Balazh procurou dados de batimetria para um fundo oceânico realista e até mesmo os dados do nível do mar, a fim de chegar a litorais bem reais.

Anton Balazh/Shutterstock

Mas faltava algo. A Terra parecia muito plana (sem montanhas). Para resolver esta questão, ele usou dados de topografia baseados na NASA e elevou cadeias de montanhas que normalmente ficariam planas vistas do espaço.

Anton Balazh/Shutterstock

Usando dados coletados pelo satélite Suomi NPP, Balazh mergulhou em luzes da cidade.

“Há muitos ajustes diferentes” para deixar uma foto perfeita, diz ele em uma entrevista: aproveitar as luzes da cidade, levantar montanhas ou lançar um luar artificial da maneira correta dá muito trabalho.

Anton Balazh/Shutterstock

Para entender quão complexo é o seu trabalho, cada imagem tem cerca de “20 -30 milhões de polígonos” para formar um terreno 3D realista.

Anton Balazh/Shutterstock

“Renderizar uma única imagem leva… dezenas de horas em um computador multi-core com 32 GB de RAM”, disse Balazh.

Anton Balazh/Shutterstock

Anton criou várias outras visões incríveis da Terra com a ajuda de seu computador. Confiram mais fotos e seus detalhes maravilhosos

Anton Balazh/Shutterstock
Anton Balazh/Shutterstock
Anton Balazh/Shutterstock
Anton Balazh/Shutterstock
Anton Balazh/Shutterstock
Anton Balazh/Shutterstock
Anton Balazh/Shutterstock

Fonte: [AstonBalazh]

Publicidade

Leave your vote

8 points
Upvote Downvote

Total votes: 8

Upvotes: 8

Upvotes percentage: 100.000000%

Downvotes: 0

Downvotes percentage: 0.000000%

CONTINUAR LENDO
Publicidade
Carregando...