Asteroide gigante capaz de destruir uma cidade inteira passou bem perto da Terra

0 13

Um asteroide maciço recentemente passou perigosamente próximo da Terra. Apesar do fato de que o asteroide – que poderia ter destruído uma cidade inteira do tamanho de Nova York – passou raspando, a NASA não conseguiu detectar a rocha espacial. O asteroide passou a velocidades próximas a 9 quilômetros por segundo e os astrônomos da NASA apenas o detectaram um dia depois.

A rocha espacial, chamada 2017 VL2, tem o tamanho de uma baleia azul e passou próximo a Terra a uma distância de apenas 117,480 quilômetros – um terço da distância entre a Terra e a Lua.

A ameaça espacial foi observada pela primeira vez pelo observatório Mauna Loa no Havaí às 11:24 UTC (8:24 BRT) no dia 10 de novembro.

No entanto, a detecção foi feita muito tarde, já que o asteroide já havia passado perto da Terra naquele momento, tendo ficado mais próximo às 9h50 UTC (6:50 BRT) de 9 de novembro.

Se tivesse impactado uma cidade na Terra, o asteroide teria deixado uma cratera de 6 km e causado estragos inimagináveis.

“A rocha espacial mede entre 16 e 32 metros de diâmetro, e pertence ao grupo de asteroides Apollo”, explica o site The Watchers. Ele não passará perto da Terra novamente até o ano 2125.

Atualmente, os astrônomos identificaram mais de 8.000 asteroides do tipo Apollo.

Ilustração das órbitas da Terra e do asteroide 2017 VL2, passando extremamente próximos um do outro

Segundo relatórios, cerca de 1.500 asteroides Apollo são grandes o suficiente e podem acabar passando extremamente perto da Terra, sendo considerados asteroides potencialmente perigosos ao planeta.

Os astrônomos dizem que, em teoria, todos os “NEOs” (Objetos Próximos da Terra) são considerados pela NASA para prever possíveis impactos.

A NASA diz que todos os NEOs com mais de 100 metros de diâmetro e que passam dentro de 7,4 milhões de quilômetros são classificados como PHAs (Objetos Potencialmente Perigosos).

Outra ameaça maciça nomeada 3200 Phaethon foi prevista e passou próxima da Terra em 17 de dezembro. É este asteroide que se acredita ser responsável pela chuva de meteoro Geminids, que ocorre entre 13 de dezembro e 14 de dezembro, resultando em centenas de meteoros brilhantes iluminando o céu à medida que são consumidos pela atmosfera terrestre.

Órbitas do asteroide 3200 Phaethon e da Terra

Fonte: Ancient Code


O que vive no lugar mais profundo do planeta? Confira o vídeo do nosso canal e se inscreva! 🙂

Receba as nossas postagens por e-mail. É grátis.
Junte-se aos mais de 25.000 outros assinantes
Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: