Após 150 anos, Superlua, Lua Azul e Lua de Sangue ocorrem nesta quarta-feira

0 48

Em 21 de agosto de 2017, pessoas em todo os Estados Unidos contemplaram o primeiro eclipse solar total de costa a costa em 99 anos. Foi uma exibição deslumbrante do sol e da Lua e um excelente lembrete do nosso lugar no universo. Bem, 2018 tem sua própria agenda de espetáculos cósmicos que deixarão o mundo todo de boca aberta com nosso universo e suas maravilhas misteriosas.

Em 31 de janeiro de 2018, as pessoas que vivem na metade ocidental da América do Norte testemunharão o primeiro Eclipse da Super Lua Azul-vermelha a atingir a América do Norte em 150 anos.

Mas o que exatamente é um Eclipse da Super Lua Azul-Vermelha? É um evento cósmico único onde ocorrem três eventos lunares distintos ao mesmo tempo: a Super Lua, a Lua Azul e um Eclipse Lunar.

Super Lua

A lua no dia 31 de janeiro será uma “super lua”, o que significa que estará mais próxima da Terra durante sua órbita elíptica. Super luas podem ficar 14% maiores e 30% mais brilhantes do que uma lua típica.

“Lua Azul”

A lua também será uma “lua azul”, o que significa que será a segunda lua cheia do mês do calendário, não que sua cor mude para o azul.

Eclipse Lunar

E por último, mas não menos importante, a Terra em 31 de janeiro eclipsará totalmente a Lua. Isso dará à Lua um brilho avermelhado. É também conhecido como “Lua de sangue”.

São esses três eventos cosmológicos ocorrendo ao mesmo tempo que criará o Eclipse da Super Lua Azul-Vermelha

A explicação por que a Lua fica com cor vermelho-sangue durante um eclipse lunar em vez de escurecer é realmente muito interessante. Geralmente podemos achar que o motivo é devido a Terra estar entre o Sol e a Lua que torna a Lua escura no céu, coberta pela sombra da Terra.

No entanto, a atmosfera da Terra se estende além do seu corpo rochoso. A luz do sol viaja através desta atmosfera e atinge a Lua.

A luz que viaja além da atmosfera é essencialmente filtrada. A luz mais azul colorida do sol viaja em ondas mais curtas e é mais facilmente presa por nossa atmosfera, deixando a luz vermelha colorida do sol, que viaja em longos comprimentos de onda, livre para atravessar e pousar na Lua. Essa é uma versão bastante simplificada do evento, mas transmite o conceito.

Então não se preocupe, a Lua de sangue não é um sinal do apocalipse iminente. É um evento cosmológico muito comum e facilmente explicável.

[Providr]

Receba as nossas postagens por e-mail. É grátis.
Junte-se aos mais de 25.000 outros assinantes
Você pode cancelar sua inscrição a qualquer momento

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: