Publicidade

Por mais estranho que pareça, as pessoas tendem a preferir sempre saber mais sobre as notícias ruins do que as boas. Seja nos telejornais, jornais e em sites de noticias. Isso é conhecido como viés de negatividade, pois basicamente todo mundo tem a necessidade coletiva de ouvir, descobrir detalhes e depois falar sobre notícias ruins que aconteceram ou estão acontecendo. Mas hoje, vamos trazer somente coisas boas que aconteceram neste ano de 2017 no mundo cientifico. Assim criamos um grande animo para o nosso futuro.

Publicidade

Confira:

1. O tratamento do autismo

Cada dia que se passa, os cientistas se aproximam de uma droga capaz de tratar os sintomas do autismo. Isso por que de acordo com estudo da Universidade de Medicina da Califórnia, existe uma droga chamada suramina, usada para tratar tripanossomíase, que pode melhorar os sintomas do autismo. É a primeira vez que cientistas chegam tão perto de uma melhora para essa doença.

2. A incrível Fusão Nuclear

Sendo vista pelos cientistas como tendo um poder ilimitado, os cientistas alemães conseguiram criar um reator maciço de fusão nuclear, que até agora conseguiu conter uma bola quente de plasma de hidrogênio.

3. A perigosa doença do verme de Guiné

Por mais doenças novas que surgem, o ser humano também está cada vez mais encontrando curas para muitas delas também. Um bom exemplo disso é a doença do verme de Guiné, que até esse ano era considerada incurável. Mas, hoje graças a um simples filtro de palha, as pessoas conseguem impedir de serem contaminadas pela água por esse mal. Em 2016 haviam cerca de 126 casos, e nesse ano somente 5 foram registrados.

4. O fim da temida poliomielite

Acabamos de ver que a doença do verme de Guiné está quase extinta, e também a poliomielite está quase tendo o mesmo destino. A doença é terrivelmente contagiosa, e ataca a medula espinhal podendo causar atrofia muscular e paralisia. Com a iniciativa Global de Erradicação da Pólio, criada em 1988, o número de casos vem diminuindo significamente. Hoje cerca de 99,9% da doença já foi erradicada. Em 2016, foram apenas 19 casos registrados, e em 2017 somente 8 casos.

5. As Ondas Gravitacionais

Provavelmente uma das maiores notícias científicas dos últimos anos, foi a que os cientistas finalmente conseguiram fazer a detecção das ondas gravitacionais. E foi nesse momento que o experimento LIGO (Observatório de Ondas Gravitacionais por Interferômetro Laser) conseguiu obter a prova de sua existência, e que eles tiveram sua origem da fusão de dois buracos negros.  Mais detalhes em nosso outro post: Universointeligente/ondasgravitacionais 

6. Reversão dos sintomas do Alzheimer

De acordo com os cientistas da revista Cell Reportes, existe uma enzima que interfere com os principais processos de perda de memória da doença, assim é possível reverter a perda de memória. A enzima tem sido conhecida como HDAC2 e seu uso não causa danos colaterais.

7. A prevenção dos abortos espontâneos

Infelizmente ainda existem inúmeros casos de mulheres que sofreram abortos espontâneos. Mas felizmente essa triste realidade está com os dias contados, pois os cientistas descobriram uma maneira muito fácil de prevenir a gestante. Existe uma vitamina que pode reduzir a incidência de defeitos congênitos e abortos, a vitamina B3. Essa informação se deriva de um estudo realizado por 10 anos pelo New England Journal of Medicine, e revelou que mulheres que tomaram a vitamina b3 evitaram que tal mal acontecesse.

Fantástico, não cham? Que venham mais descobertas!

Publicidade

Leave your vote

16 points
Upvote Downvote

Total votes: 16

Upvotes: 16

Upvotes percentage: 100.000000%

Downvotes: 0

Downvotes percentage: 0.000000%

CONTINUAR LENDO
Publicidade
Carregando...